Fimose Atrapalha o Crescimento ou Relação?

Fimose Atrapalha o Crescimento do Pênis ou Relação Sexual?

A fimose é caracterizada pela impossibilidade ou dificuldade de expor a glande, a cabeça do pênis, que fica recoberta pelo prepúcio, a pele que recobre a glande, tendo um anel muito estreito para essa exposição. A fimose não fica colada à glande, sendo um fato normal nos primeiros anos de vida do menino. Com 6 meses, apenas 20% dos meninos não têm fimose e, aos 3 anos, pelo menos 90% já consegue expor totalmente a cabeça do pênis.

A causa mais comum para que uma criança tenha fimose são as assaduras, ou dermatites amoniacais, resultantes da própria urina, que podem causar cicatrizes, retraindo a pele e tornando o anel do prepúcio mais estreito. Mas também existem casos em que os pais forçam a pele do prepúcio para eliminar a fimose, causando efeito exatamente contrário, quando ocasionam microtraumatismos que, quando cicatrizam, fazem o anel ficar mais estreito, criando a fimose.

fimose-atrapalha-crescimento-relacao-sexual

A fimose prejudica o crescimento do pênis?

O tamanho do pênis tem como principal fator a genética, não tendo a fimose qualquer influência sobre isso. Mesmo a cirurgia da fimose não cria qualquer problema para o desenvolvimento do tamanho do pênis, ou qualquer outro problema, como hipotireoidismo, por exemplo.

Um dos problemas físicos que podem interferir com o crescimento do pênis é o excesso de peso. A pessoa que está acima do peso normal, costuma produzir mais hormônio feminino, o estrogênio, que pode interferir com quaisquer características sexuais, como por exemplo, o crescimento do pênis.

A fimose prejudica o relacionamento sexual?

A fimose, na maior parte dos casos, não cria qualquer problema para as relações sexuais, a não ser que o portador de fimose sinta dores ou irritação na glande ao manter suas relações.

Em alguns casos, quando o freio do pênis é mais estreito, a masturbação ou o ato sexual podem criar dores, desconforto e até mesmo lacerações na glande e no freio do pênis, com posterior inchaço e sangramento do prepúcio ou do freio.

Casos como esses, em diversas situações, além das próprias alterações locais do pênis, podem levar a pessoa a ficar com receio de sentir os mesmos problemas em outras relações, levando a distúrbios mentais que prejudicam a excitação, a ereção e até o orgasmo.

De forma geral, contudo, a fimose ou qualquer outra alteração na glande ou no pênis, não cria qualquer influência no desempenho sexual, já que a excitação, a ereção e o orgasmo não dependem do prepúcio ou do freio do pênis, mas sim das estruturas anatômicas do órgão sexual.

Quando uma pessoa com fimose tem dificuldades em qualquer relação sexual, esse problema é causado, muitas vezes, pela antecipação da penetração ou pela condução dos atos que levam ao sexo.

Numa primeira relação sexual, por exemplo, muitas vezes pela inexperiência do homem ou pela pressa na penetração, sem que a parceira esteja devidamente lubrificada e relaxada, o homem pode sentir desconforto ou dor no prepúcio. Os problemas de rotura do freio do pênis, no entanto, podem ocorrer tanto nos que têm fimose quanto naqueles que não têm.

Para quem sente dor ou desconforto durante as relações sexuais, o melhor é procurar um urologista para fazer a avaliação da situação. Ele poderá recomendar técnicas apropriadas ou até mesmo indicar uma cirurgia para remover o freio do pênis ou o prepúcio.

Leia Mais